Reflectindo



Todos nós temos os nossos próprios caminhos a percorrer

E as portas de cada um deles para abrir.



Porém, alguns caminhos a percorrer são sinuosos demais,

Demasiados pedregulhos aparecem.



Ou então, não sabemos por que porta passar .

Qual delas será a melhor?

Qual aquela que conduzirá a um caminho pleno de felicidade e paz interior?



'Então, e agora? O que poderei fazer' - pensam alguns de vós.



Os obstáculos são demais

E as incertezas indetermináveis.



Problemas, conflitos, insónias, depressão, ansiedade e muito mais

São, muitas, vezes, somente o que é visível de tanto sofrimento,

De tanta desilusão

E de um turbilhão de emoções sem fim.



Luta-se e resiste-se!

Fica-se triste e finge-se que está tudo bem!

Tem-se vontade de chorar e ri-se só para agradar.



O sofrimento aumenta

E a tensão é acumulada.

Fica-se mais triste do que é costume,

Mais ansioso

Ou enervado até.



O sofrimento persiste

E os problemas aglomeram-se.

Enfraquece-se e deixa-se de lutar.



Perde-se uma batalha

E outra e mais outra a seguir.

Cada vez mais, o cansaço é maior

E as forças diminuídas .

Dá-se por vencido, derrotado.

Nada, nunca mais, tem solução.



Sou um falhado,

É a minha sina,

Sou eu que sou assim.

Não há nada a fazer,

Apenas sobreviver

Ao corrente dos amargos dias que passam

E ao sabor a fel das emoções e sentimentos que nos abalam todo o sossego e tranquilidade interior.



Mas, será que tem que ser mesmo assim?

NÃO!

Há sempre uma solução possível.

Há sempre um atalho para escapar.

Há sempre uma porta com uma outra saída.



Onde?

Não consigo ver.

Não consigo descobrir.

Nem sequer forças tenho para tentar.



Mas, será que já procurou a ajuda adequada?

Será que já tentou mesmo todas as alternativas possíveis?



Então, lanço-lhe um desafio.

Toda a vida tem sentido

E todos os problemas, solução.



O pedir ajuda não é cobardia,

É, antes, um gesto de grande valentia.



Vamos tentar?

Não é difícil.



Um, dois...

... E já está!



Então, e agora?

Então, que tal?



Não desista, nunca! 



                                                                          Mónica de Sousa 

Contactos e informações:

Dra. Mónica de Sousa
Telemóvel: 91 907 11 22
Contacte por Email clicando aqui

 
 


SUGERIMOS AINDA QUE VEJA
artigos nesta categoria

Prevenindo Pensamentos de Suicídio
Prevenindo Pensamentos de Suicídio

Eu não sei se sou capaz! Eu não aguento mais! (ler mais)


Inscreva-se na Newsletter

Email:
Confirmação - Escreva o seguinte número: 5647




Envie-nos a sua mensagem

Nome:
Email:

Telefone (opcional mas também importante)
Confirmação - Escreva o seguinte número: 5647

Mensagem