Um homem também chora quando assim tem de ser

Artigo publicado na revista Men's Health de Março de 2006



Quantas vezes já se viu perante situações em que teve de conter as lágrimas para não parecer lamechas ou pensou que: “Um homem é forte e, por isso, não demonstra os sentimentos”? Aprenda a demonstrar os seus sentimentos em receio e comece desde já a fortalecer as suas relações.

Provavelmente já se viu numa sala de cinema, com a sua namorada ou com a sua esposa, a ver um filme comovente. E o que é que você fez? O mais provável, foi ter contido as lágrimas o melhor que pôde. Talvez também já tenha estado numa situação do tipo em que está com a sua namorada/esposa a pensar que gostaria de lhe dizer que ela é bonita, que gosta dela e o quanto a ama. E, se calhar, o que fez logo a seguir foi pensar: “Que lamechice”… e acaba por nada dizer.

Outra situação em que pôde ter estado também, por exemplo, é a ver um jogo de futebol ou uma peça de teatro do seu filho(a) ou de um afilhado(a). “Que bem é que ele esteve! Que bonita é que ela estava”. Provavelmente, tinha vontade de o/a abraçar, de o/a mimar e de tê-lo/a um pouco junto de si. “Mas não! Um homem é forte e, por isso, não demonstra os sentimentos”. Acaba, provavelmente, por ficar imóvel, por pronunciar meras palavras de aprovação e, talvez, por lhe afagar os cabelos muito discretamente.

Mas será que nunca pensou nas razões que o levam a não expressar os seus sentimentos e emoções? Provavelmente, nem nunca se apercebeu disso. Que implicações é que terá os ditos “Um homem tem que ser forte” e “Um homem não chora” a nível do comportamento, no estado de humor em geral e a nível relacional? E, sobretudo, quando se trata da relação com alguém que deve ser muito especial, como é o caso da sua parceira.

Imagine o que pode acontecer nas situações-exemplo que foram mencionadas. Ao afagar discretamente os cabelos da criança enquanto murmura algumas palavras de aprovação, ela poderá pensar: “Estive bem?! Mas, ora essa, deveria era ter estado o máximo! Acho que isto correu espectacularmente bem! Será que este tipo não viu isso? Ou será que não estive tão bem assim?!”. Esta situação repete-se uma, duas e muitas vezes. Surge, então, a ideia de que o pai ou, melhor ainda, de que o homem em geral não é afectivo, não é carinhoso e, por isso, é que se tem mais à-vontade com a mãe e que o pai só serve para trabalhar e para pôr em casa o que é necessário para não faltar nada à família. Mas estamos, assim, diante de um pai instrumental. Mas este pai não tem afecto? Não tem emoções? Será que ele é sempre assim?

 

»Na relação conjugal

“Ela sabe o quanto a amo. Se não, eu não estaria aqui. Porquê voltar a repeti-lo? Essas coisas são lamechices, sem importância nenhuma”. Deste modo, não se expressa os sentimentos, não se mostra as emoções, não se comunica, não se diz nada. E como é que o outro, neste caso a namorada ou a esposa, tem conhecimento do que você sente? Porque já lhe disse? Já agora, há quanto tempo? E quer que ela tenha a certeza de algo que já aconteceu há tanto tempo? Mas as coisas não podem ter mudado? Nem um bocadinho sequer? E as discussões que tiveram entretanto? E a monotonia do dia-a-dia? Será que está tudo como dantes? Ou será que não tem a coragem de se confrontar com uma nova realidade? A mulher, por norma, mais emotiva, mais afectiva e mais introspectiva acompanha muito de perto todas as oscilações e todas as mudanças que a vida proporciona. Ela pensa, reflecte, tenta tirar conclusões. Para tal, tenta analisar o que sente perante as coisas. O homem tende a continuar frio, distante e extremamente racional. “Afinal de contas, isso dos sentimentos é coisa de mulheres”. Mas será que os homens têm de ser robots automatizados? Nem uma lágrima, nem um sorriso.

 

>No quotidiano

O mesmo acontece no dia-a-dia, na vida quotidiana, no emprego, no trânsito, em reuniões, no grupo de amigos, etc. Em regra geral (é claro que há excepções à regra, e ainda bem que as há), o homem não se comove, não se emociona. E o que é que acontece a essas emoções, a esses sentimentos e a todo esse afecto que não é exteriorizado? É interiorizado e bloqueado. Quem não sabe o que costuma acontecer a uma panela de pressão quando o pipo fica preso e não deixa o vapor sair gradualmente? Puf! A panela arrebenta. É algo de semelhante que costuma acontecer também no caso do homem. É o caso dos ataques de fúria habitualmente conhecidos, ao bater de portas, aos berros, aos insultos, à agressão física, seja em que situação fôr. Já viu que implicações é que tem o não exprimir das emoções?

 

»Como os outros o vêem

*A nível comportamental

Se você é um daqueles homens que não podem derramar nem uma lágrima sequer porque tem que ser forte, provavelmente, é visto pelos outros (por outros homens também) como uma pessoa, não só racional, mas fria, distante e insensível. Isto, nos momentos em que está calmo. Sim, porque, quando explode num ataque de fúria, provavelmente, vêem-no como agressivo, bruto, mal-educado e sem pinga de bom senso.

*A nível do estado de humor em geral
Imagine! Você tem de se controlar a toda a hora, mesmo que já nem se aperceba porque passou a ser algo de espontâneo e de inconsciente. Não pode chorar, não pode dar uns gritinhos de alegria, não pode ir a correr contar algo a um amigo, à mãe, à tia, à avó, etc. Pois, um homem forte, além de não poder chorar tem que ser auto-suficiente a nível emocional. Não precisa de contar nada a ninguém e, muito menos, de desabafar. Para quê? “Sou um homem forte”. É por isso que, de vez em quando, há assim umas explosões de raiva sem se saber muito bem porquê. Foi da discussão com a namorada ou esposa, foi do chefe que foi estúpido, foi do trabalho que correu mal.

Mas como um homem não chora, como não se pode mostrar mais susceptível e, muito menos, que se está a emocionar de qualquer forma, contém-se. Só que, mais tarde ou mais cedo, a última gota de água transborda o copo.

 

*A nível relacional

Que mulher, ou mesmo, que homem é que quer ter a companhia e a amizade de alguém que não dá um feedback emocional? Não se sabe se ele gostou, se não gostou, se ficou contente, se está triste ou preocupado. Como se lida com uma pessoa que não se sabe muito bem como é e que gostos e necessidades tem? Aliás, quando se exprime, só transborda agressividade, ira e fúria.


Dicas para exteriorizar sentimentos

Bem, se você é daqueles homens que não podem chorar para ser forte, experimente:

>Chore e as suas próprias lágrimas lhe trarão o alívio.

>Ria-se e todo o Mundo que o rodeia alegrar-se-á.

>Dê uma palavra amiga e logo receberá um milhão delas.

>Dê um elogio sincero e logo subirá na consideração de alguém.

>Diga-lhe o quanto a ama e verá que ainda há uma chama acesa onde pensava que não havia mais lenha por onde arder.

>Não fique indiferente! Você é um homem. Não é um robot.


Destaque

“Quem não sabe o que costuma acontecer a uma panela de pressão quando o pipo fica preso e não deixa o vapor sair gradualmente? Puf! A panela arrebenta. É algo de semelhante que costuma acontecer também no caso do homem”
 

Mónica de Sousa
(Psicóloga Clínica e da Saúde)

 

Contactos e informações:

Dra. Mónica de Sousa
Telemóvel: 91 907 11 22
Contacte por Email clicando aqui

 


SUGERIMOS AINDA QUE VEJA
artigos nesta categoria

A arte de seduzir sem enganar
A arte de seduzir sem enganar

Artigo publicado na revista Men's Health de Julho de 2008

Imagine! Prepara-se para o tal encontro. Quer que seja brilhante. (ler mais)

Raptos e Pedofilia: como proteger os seus filhos sem os 'sufocar'
Raptos e Pedofilia: como proteger os seus filhos sem os 'sufocar'

Artigo publicado na revista Men's Health de Agosto de 2007

Certamente que está consciente das últimas notícias e de um dos temas mais levados para os debates t (ler mais)

ò papá, de onde vêm os bebés?
ò papá, de onde vêm os bebés?

Artigo publicado na revista Men's Health de Novembro de 2006

Aqui estão as respostas ideais para as perguntas mais estranhas e inquietantes sobre sexo com que os (ler mais)


Inscreva-se na Newsletter

Email:
Confirmação - Escreva o seguinte número: 4157




Envie-nos a sua mensagem

Nome:
Email:

Telefone (opcional mas também importante)
Confirmação - Escreva o seguinte número: 4157

Mensagem