Desentendimentos na relação amorosa - namorado excessivamente ciumento, podendo passar rapidamente à agressão física



Vanda: Olá, meu nome é Vanda, tenho 18 anos.
Há 3 messes namoro com o homem de 21 anos, mas ja o conheço a 3 anos. Estou preocupada porque ha um certo tempo estou suspeitando que algumas atitudes dele não são normais. Ele é uma pessoa extremamente carinhosa comigo, mas é ciumento demais. Ele tem ciumes da família, dos amigos, e muito de mim também. Vou dar algum exemplos de casos que ja aconteceram, se alguém me comprimenta ele diz que a pssoa está me paquerando; ele diz que tem homens me olhando, sem estarem; tem ciúme de mim com meus pais; o fato que mais me chamou a atenção foi um dia que fui pra uma novena da igreja e por isso não nos vimos, nessa mesma noite um amigo nosso que tinha marcado de sair com ele não desmarcou, só por esse motivo ele fantasiou que eu estava traindo ele com esse nosso amigo.
Ele tem comportamentos estranhos, diz que as vezes sente sensações ruins sem ter acontecido nada, tem sonhos que eu acabo o namoro, nos dias que ele não pode me ver tem agride moralmente as pessoas que estão próximas dele, e diz que tem vontade de agredir fisicamente também, ele chora, porque diz que se sente mal se não estou a seu lado.
Por favor me ajude, pois não sei como agir, e suponho que ele precisa de ajuda pisicologica, mas ele não aceita. Desde ja agradeçoC

Dra. Mónica: Cara Vanda! Seria muito aconselhável que o seu namorado fizesse uma psicoterapia. Esse ciúme doentio, o medo do abandono e o medo da traição podem estar associados a um tipo especifico de personalidade que ele pode ter, causado talvez por experiências de abandono e rejeição. Se ele não consegue conter esse ciúme e a agressividade inerente é muito mau. Por enquanto, ainda no início da relação, ele agride os outros. Mas, com o avançar do tempo, é bem possível que a agressividade se vire contra si, mesmo sendo ele carinhoso consigo agora. Tenha em conta de que se a Vanda não está com ele, é porque opta por estar noutro sítio ou com outras pessoas, podendo mesmo ser os seus pais. Mas opta por não estar com ele. Se alguém a cumprimenta é porque a Vanda conhece essa pessoa, tendo convivência com ela o suficiente para a cumprimentar. O medo do seu namorado passa muito por um desejo excessivo de a ter só para ele, do tipo de a Vanda dever viver exclusivamente só em função dele. Se a Vanda opta por continuar com uma vida própria, escola ou trabalho, relação com família e amigos, que é o que é saudável, ele com o tempo pode passar a transferir a agressividade para si por a Vanda não viver só para ele. Cuidado que a agressividade entre namorados também é comum.

 

Contactos e informações:

Dra. Mónica de Sousa
Telemóvel: 91 907 11 22
Contacte por Email clicando aqui


SUGERIMOS AINDA QUE VEJA
artigos nesta categoria

Desentendimentos na relação amorosa - perca de um grande Amor
Desentendimentos na relação amorosa - perca de um grande Amor

Maria:  Boa tarde, Doutora Monica! Se puder responder, (ler mais)

Homossexualidade: aflição de mãe perante comportamentos de seu filho
Homossexualidade: aflição de mãe perante comportamentos de seu filho

Marisa:   Estou completamente desesperada. Vou contar toda a história para que o sen (ler mais)

Desentendimentos na relação amorosa - excessiva dependência emocional da parte dela
Desentendimentos na relação amorosa - excessiva dependência emocional da parte dela

Marta :  Queria muito que me ajuda-se a entender os meus sentimentos. (ler mais)

Sindrome de Peter Pan - medo de crescer devido às pressões para se casar e ter filhos
Sindrome de Peter Pan - medo de crescer devido às pressões para se casar e ter filhos

Diana :  Oi Dr. Mônica, tudo bom?! Prazer em conhecê-la. (ler mais)

Desentendimentos na relação amorosa - medo que o ex. interfira no novo relacionamento
Desentendimentos na relação amorosa - medo que o ex. interfira no novo relacionamento

Inês :  boa tarde dr.gostaria que me ajudasses estou muito aflita .recentemente termi (ler mais)

Pedofilia: o que fazer perante um pedófilo em redenção, mas também em tentação? Incriminá-lo ou poupá-lo?
Pedofilia: o que fazer perante um pedófilo em redenção, mas também em tentação? Incriminá-lo ou poupá-lo?

Irene :  Drª Mônica. Obrigada por se dispôr a ajudar pessoas c/ orienta&cc (ler mais)


Inscreva-se na Newsletter

Email:
Confirmação - Escreva o seguinte número: 4457




Envie-nos a sua mensagem

Nome:
Email:

Telefone (opcional mas também importante)
Confirmação - Escreva o seguinte número: 4457

Mensagem